Close
Economia de energia elétrica residencial: veja 5 dicas essenciais!

Economia de energia elétrica residencial: veja 5 dicas essenciais!

Powered by Rock Convert

Sabe aquela conta de luz que não para de subir e, o pior, consome uma parcela significativa do seu salário? Pois acredite: é possível, sim, cortar gastos desnecessários e garantir uma boa economia de energia elétrica residencial. Em paralelo, você ainda pode fazer um bem enorme para o meio ambiente e dormir tranquilo todas as noites.

Mas por que você deveria se importar com o desperdício de energia? A resposta vai muito além de simplesmente poupar mais dinheiro: envolve também consciência ambiental. Graças ao constante avanço da tecnologia, compramos mais eletrodomésticos e aparelhos eletrônicos. Esses aparelhos aumentam o consumo de energia elétrica em cada residência e, somando os efeitos, já dá pra imaginar que a demanda aumenta e o desperdício também.

Dessa forma, reduzir gastos torna-se uma atitude-chave para quem deseja ser parceiro da natureza e está cansado de gastar dinheiro à toa. Se você quer descobrir como poupar e ainda evitar o desperdício, confira cinco dicas essenciais neste post e reduza o consumo na sua casa de uma vez por todas!

1) Troque suas lâmpadas

Baratas, de fácil reciclagem e livres de materiais tóxicos em sua constituição, as lâmpadas comuns incandescentes parecem até ser uma boa pedida. Entretanto, o seu uso é inviável, pois consomem muita energia e a eficiência deixa a desejar: apenas 8% da eletricidade usada é, de fato, transformada em luz. O restante é dissipado no ambiente e só aquece os arredores.

Lâmpadas fluorescentes

Em comparação, uma lâmpada fluorescente compacta tem eficiência média de 32%, e produz o mesmo resultado em termos de iluminação que a famosa “luz amarela” incandescente. Outras vantagens que esse tipo de lâmpada proporciona são a economia, maior tempo de vida útil e flexibilidade de escolha. Você pode selecionar até o formato, cor, brilho e outras características da lâmpada fluorescente.

Lâmpadas LED

Mas as opções não param por aí. Você pode substituir suas lâmpadas incandescentes pelas de LED e ganhar ainda mais economia energética, rendimento e durabilidade. Isso porque o LED pode durar até quatro vezes mais que a opção fluorescente.

Porém fique atento aos preços, porque o custo do LED ainda é bastante elevado em relação às demais opções. A diferença de valor pode pesar no bolso de início, mas, no longo prazo, a economia de energia pode compensar. Por isso, é recomendável, de início, utilizar lâmpadas fluorescentes compactas em sua residência e as de LED nos pontos onde mais gastar energia.

2) Otimize o uso de seus equipamentos

Pequenas atitudes podem fazer toda a diferença na sua conta de luz. Quando for lavar roupas, por exemplo, junte uma quantidade significativa de peças para aproveitar melhor a água e a energia da máquina.

O mesmo vale para quando você for passar as roupas: acumule as peças, ligue o ferro apenas uma vez e, ao desligá-lo, aproveite o calor remanescente para dar jeito nas peças mais fáceis de desamassar.

Outra boa ideia é prestar atenção em como você está fazendo uso da geladeira. Evite colocar alimentos quentes na mesma, instale o equipamento com uma distância mínima de 10 cm da parede, faça o degelo na época certa e jamais seque as suas roupas na grade traseira. Não adotar essas medidas implica em forçar o aparelho sem necessidade, gerando gastos extras de energia.

3) Desconecte os aparelhos das tomadas

Quando desligamos os dispositivos, na maioria das vezes, eles permanecem no modo stand by, para manter sensores, relógios e outros recursos em funcionamento. O problema é que isso dissipa energia: em média, aparelhos nesse modo consomem de 10% a 20% do seu gasto usual. Se você somar cada dispositivo da sua casa, já consegue imaginar o prejuízo final na sua conta.

Para que você não gaste mais dinheiro e eletricidade com isso, evite deixar o micro-ondas, monitor, TVs, carregadores de celular, caixas de som e climatizadores de ar conectados às tomadas.

Como vantagem extra, essa prática ainda vai evitar que os seus aparelhos sejam queimados no caso de um raio ou sobrecarga na rede. Resumindo, este é um procedimento que só vai trazer benefícios.

4) Corte hábitos que desperdiçam energia elétrica

Sair sem desligar as luzes, tomar banhos demorados, dormir com a TV ligada, usar o celular enquanto ele carrega e manter a sua residência sempre fechada e longe dos raios de sol são hábitos ruins para a sua conta de luz.

Lembre-se: caso saia de um cômodo, desligue todas as luzes artificiais. Aproveite também a iluminação natural e abra as janelas assim que amanhecer. Ao dormir, programe a sua televisão para desligar sozinha e não deixe o seu celular carregando a noite toda. Mantê-lo na tomada depois que ele já atingiu o carregamento total só implica em mais gasto de energia, assim como usar o celular enquanto ele recupera a carga da bateria.

Não se esqueça de reduzir o tempo do seu banho também. Se quiser economizar até 30% na sua fatura, coloque a chave na posição de verão ou desligue o chuveiro. Cuide da instalação do equipamento, troque resistências queimadas, não faça remendos e, se puder, substitua o modelo elétrico pelo sistema a gás ou solar, que também pode ser feito em apartamentos.

5) Cuide de seus eletrodomésticos

Sabe aquela televisão e monitor de tubo? Ou ainda aquela geladeira antiga que você nem sabe como funciona até hoje? Pois então, se seus aparelhos têm mais de 10 anos de vida, eles estão consumindo, em média, o dobro de energia que os exemplares mais modernos. Isso significa que as despesas extras da sua geladeira obsoleta, por exemplo, são suficientes para bancar a prestação de um modelo mais novo.

O mesmo vale para televisores, chuveiros, computadores e outros aparelhos. Procure renová-los sempre que saírem de linha ou ficarem muito desgastados e dê preferência para itens que possuam o selo Procel de eficiência.

Detalhe: quando fizer essas trocas, não se esqueça de fazer o descarte correto dos equipamentos. Tomando essas atitudes, você não vai prejudicar o meio ambiente e ganhará eletrodomésticos mais poderosos, modernos e muito econômicos.

Depois de todas essas dicas, você deve ter percebido que é possível, sim, reduzir seus gastos energéticos e poupar dinheiro para usar em outras despesas importantes. Agora só depende de você, coloque essas dicas em prática, colabore com a natureza e diga adeus às faturas caras.

Se você gostou deste post sobre economia de energia elétrica residencial, siga as nossas páginas nas redes sociais e aprenda mais sobre o assunto! Estamos no Facebook, no Instagram e no YouTube!

× Como podemos ajudá-lo?